domingo, 18 de outubro de 2009

ATENÇÃO ARTISTAS!

Venho por este meio informar-vos que esta Quarta-feira (dia 21) é o Jantar de Serenata de Estudos Artísticos! Informem-se junto à Ana Luísa do 3º ano! Têm que entregar-lhe o dinheiro (9€) até AMANHÃ!
Esta informação também está, logicamente, no blog dos caloiros (http://caloiroseafluc.blogspot.com) vão lá! Há também informação sobre uma MEGA PARTY do nosso curso, no Bigorna Bar! A data ainda não foi definida, mas estamos (Eu e o caloiro Jojó) a preparar tudo! Assim que tivermos confirmação vai ser tudo colocado no nosso blog :D


Beijocas! **
Dói-me tudo... preciso de alguém que me dê aquilo que já não tenho.

domingo, 27 de setembro de 2009

Arrependimento.

Um dia hás de te arrepender... Um dia vais ver que nem tudo o que me fizeste passar foi justo para mim, um dia vais cair na realidade dura da vida e vais-te perguntar porque me fizeste tanto mal, um dia vais sentir na pele tudo aquilo que eu senti e vais deixar de te sentir bem contigo próprio, um dia eu vou entrar na tua vida da pior maneira possível, um dia hei de te destruir... os teus sonhos, a tua felicidade, a tua vida, a ti.

A ti que, um dia, me disseste que me querias bem e tudo que fizeste foi o possível e o impossível para me fazer sentir péssima.

A ti que pensaste que eu iria ficar sempre à espera que os nós da tua cabeça se desfizessem e que corresse atrás de ti.

A ti que te enganaste sobre mim ao pensar que era uma pessoa inofensiva, sem forças para te fazer algum mal.

A ti que entraste na minha vida, nela te marcaste, ela a alimentaste e a ela abandonaste. Não te perdoo mais, nunca mais depois das milhares de vezes que me pediste desculpa, nunca mais depois dos atentados que fizeste à minha sanidade mental, nunca mais e leste bem: NUNCA MAIS serás a mesma pessoa por quem me apaixonei.

Tudo que digo é verdade, tudo o que escrevo me vai na alma... um dia hás de te arrepender. Estou segura disso como estou segura que um dia vou morrer; hás de um dia chegar perto de mim e implorar-me aos pés para que te perdoe uma vez mais, que te dê uma segunda oportunidade, mas à segunda só cai quem quer e eu não estou disposta a sofrer mais. Vou levar a vida para a frente como me ensinaste a fazer, mas desta vez sem ti. Assim estou melhor.

Estudos Artísticos 09/10

Venha quem vier, só lhes dizemos isto:
Coimbra é nossa! Coimbra é nossa! Coimbra é nossa e há de ser. Coimbra é nossa e há de ser, Coimbra é nossa até morrer!

Azul escuro é a nossa cor, somos Artistas e seremos até ao fim!


sexta-feira, 24 de julho de 2009

story.

'Hoje não dormes aqui,' as lágrimas teimavam em querer sair, escorrem-lhe pelo rosto. A cara dele era de pesar, enquanto que as suas mão tremiam e a sua força de "macho" impediam que as lágrimas se formassem, mas no fundo também ele estava a chorar.
'Mas, o que é que eu fiz?', implorou ele aproximando-se mais um passo em direcção a ela, estendendo-lhe a mão, gesto que ela recusou de imediato afastando-se dele e virando a cara, de modo a que o cabelo tapasse as lágrimas que já lhe corriam pela face. Ela não sabia porque é que ele tinha vindo, afinal de contas a relação deles estava por um fio e já não havia volta a dar, mas mesmo assim ele veio, como se à procura de uma solução para o problema. 'Explica-me, por favor, o que é que eu te fiz?'
A raiva dela estava no máximo, pronta a explodir. 'O que fizeste?', disse rindo-se nervosamente entre lágrimas. 'TUDO! Ainda não percebi porque estás aqui, ainda não sei porque vieste mesmo depois de tudo o que me disseste!', as lágrimas escorriam pelo seu rosto deixando um rasto visível que o fez aproximar mais dois passos, como que se a fosse abraçar. 'LARGA-ME!'
Os olhos dele encheram-se de mágoa e culpa. Ele sabia o porquê de ela estar assim, era tudo culpa dele... Se ao menos ele não a amasse tanto não estaria a ser confrontado com as palavras dela, que lhe eram quase fatais.
O que estou a fazer? Porquê a ele? Ele não merece... O pensamento dela encheu-se de arrependimento ao olhar para a expressão na cara dele. Embora não estivesse a chorar, ela chorou por ele; faltava-lhe o ar por entre cada choro, a sua respiração já era rarefeita. Quase como se ele tivesse lido os seus pensamentos, ele finalmente conseguiu puxa-la para si e dizer-lhe, num sussurro o que já devia ter dito à muito tempo: 'Perdoa-me, por favor. Eu sei que não fui correcto, mas não foi minha intenção. Bate-me, tortura-me mas nunca me deixes por favor... Eu amo-te,' com isto dito, ela sentiu uma lágrima a escorrer pelo rosto dele, olhou-o nos olhos quebrando o abraço e limpou a lágrima que ele nunca pensou em chorar por ela e beijou-o como nunca antes o havia beijado.
O Amor tem destas coisas: ás vezes parece que nos vamos perder no meio de uma discussão, que a relação vai acabar enterrada numa briga sem sentido e é aí que o Amor intervém. Amor e Destino estão ligados entre si... eu sou o Amor e tu és o meu Destino.


(É apenas uma história de que me lembrei...)
{RD}

quarta-feira, 15 de julho de 2009

{3112}

Escrevo porque não consigo falar, não te consigo dizer o que sinto concretamente. Dizem que um gesto vale mais do que mil palavras e é verdade; dizem que o amor verdadeiro nunca morre e é verdade; dizem que só uma vez na vida encontramos o amor e é a mais pura das verdades. Para chegar a esta conclusão é preciso experimentar o amor, é preciso lutar muito para vir sempre ao de cima, e eu lutei e experimentei até que cheguei a ti. Em ti encontrei o que nunca encontrei em alguém: transmites-me força, dás-me todo o amor do mundo, entregas-te a mim como nunca ninguém se entregou.
Choro porque estás longe e não te consigo tocar. Deixa-me ser a tua escrava, deixa-me amar-te incondicionalmente, deixa-me dar a minha vida por ti. Leva-me para onde tu quiseres, diz-me que eu vou, eu sigo-te pois cada passada tua é um exemplo a seguir. O meu amor está preso a ti.
You are and always will be the love of my life <3

terça-feira, 2 de junho de 2009

cinco.

Já são cinco meses, meu amor, e cada vez te amo mais. Fomos feitos um para o outro desde o princípio, nasci para ser tua até ao fim da minha vida. Uma mão cheia de felicidade e de amor que só tu me sabes proporcionar.
Amo-te, amo-te, amo-te
{RD}